Ativos alternativos: entenda o que são e como funcionam

  • Categoria do post:Dinheiro
  • Autor do post:

Diversificação e potencial de ganhos além do tradicional nos investimentos

image
(crédito: divulgação/Adobe Stock)

Uma estratégia eficaz de investidores profissionais frequentemente se baseia na diversificação, que envolve a busca por ativos com perfis de risco e retorno distintos. Investimentos alternativos, como empreendimentos imobiliários, concessões de aeroportos e criptomoedas, desempenham um papel essencial nesse contexto.

A bem-sucedida implementação de estratégias em ativos alternativos geralmente requer um prazo de investimento mais longo, mas oferece a possibilidade de retornos mais substanciais.

Afinal, o que são os investimentos alternativos?

Conteúdo do artigo

Investimentos alternativos compõem uma categoria de ativos financeiros normalmente negociados fora dos mercados tradicionais, como a Bolsa de Valores, por exemplo. Esses ativos incluem uma gama diversificada de opções, como projetos imobiliários em andamento, empresas geradoras de energia, criptomoedas e participações em empresas não listadas na bolsa. Se destacam devido às suas fontes de retorno únicas, muitas vezes não correlacionadas com o desempenho do mercado financeiro convencional.

As principais características dos ativos alternativos incluem a ausência de listagem em grandes mercados e a falta do mesmo nível de divulgação financeira encontrado em investimentos convencionais.

Como funcionam os ativos alternativos?

A comercialização de investimentos alternativos não segue um formato padrão, pois abrange uma classe diversificada. Além disso, os ativos alternativos frequentemente não exigem rendimentos periódicos ou distribuição imediata de lucros. A incerteza presente em projetos, seja em questões tributárias, legais ou operacionais, influencia diretamente no retorno exigido pelos investidores.

Por exemplo, investir em uma startup em estágio inicial é consideravelmente mais arriscado do que investir em uma torre comercial pronta. Embora ambos sejam classificados como ativos alternativos, a dinâmica de pagamento de dividendos e as perspectivas de valorização são substancialmente diferentes.

Vantagens de investir em ativos alternativos

Os ativos alternativos oferecem diversas vantagens aos investidores, sendo a diversificação de portfólio uma das principais. Ao incorporar esses ativos, é possível reduzir o risco global da carteira, uma vez que eles geralmente têm baixa correlação com ativos tradicionais, protegendo o portfólio contra movimentos adversos do mercado.

Além disso, muitos ativos alternativos têm o potencial de proporcionar retornos significativamente mais altos do que investimentos convencionais, como é o caso de investimentos em startups ou projetos imobiliários bem-sucedidos. Essa classe de ativos também atua como proteção contra a inflação, especialmente investimentos em ativos reais como imóveis e commodities. Os investimentos alternativos também podem oferecer benefícios fiscais, como tratamentos tributários favoráveis e reduções de impostos, aumentando o retorno líquido para os investidores.

Como começar a investir em ativos alternativos?

O primeiro passo é avaliar seu perfil de investidor, considerando o prazo e a tolerância a oscilações de mercado. Em seguida, é fundamental buscar por corretoras de criptomoedas – caso opte por este investimento – com histórico comprovado de rentabilidade e segurança operacional, sendo essencial uma equipe qualificada e devidamente registrada para gerenciar e intermediar esses ativos. Antes de investir, é importante atentar-se aos riscos informados pelos detentores dos projetos e ativos.