Cuidados com a saúde íntima masculina

Por falta de hábito ou questões culturais, a saúde do homem costuma ser bastante negligenciada por eles. Estatisticamente, estes vão menos ao médico e não demonstram as mesmas preocupações em relação à saúde do que as mulheres, sobretudo em relação à saúde íntima.

Isso é preocupante, já que muitos deles são vítimas de infecções causadas por bactérias e fungos que atingem o pênis. O câncer na região também é um problema, sendo que pode ocorrer pela falta de higiene adequada do local.

Até mesmo o uso de peças de qualidade, como as cuecas Lupo, que são respiráveis e apropriadas para o seu porte, faz diferença para a saúde íntima masculina. Isso porque cuecas muito justas e feitas de tecido sintético dificultam a transpiração e a ventilação na região, colaborando para o superaquecimento. A consequência disso é a redução da produção de espermatozoides, que precisam se manter de 2 a 3º C abaixo da temperatura do corpo, que é de 37º C.

Mas, além desse cuidado, quais outros os homens precisam ter em relação a sua saúde íntima? Saiba mais no texto abaixo.

Dicas para melhorar a saúde íntima masculina

Conteúdo do artigo

Existe uma série de atitudes capazes de melhorar a saúde íntima dos homens, prevenindo infecções e doenças e garantindo mais qualidade de vida. Conheça algumas das principais delas a seguir.

Lave as mãos antes e depois de ir ao banheiro

O hábito de lavar as mãos após utilizar o banheiro é um dos primeiros ensinamentos que se passa para as crianças. Entretanto, é igualmente importante ter o hábito de lavar as mãos antes de usar o banheiro, sobretudo quando o assunto é a saúde íntima masculina.

Isso porque, ao não lavar as mãos, o homem acaba levando fungos e bactérias para a região genital, colocando em risco a saúde do órgão. Para evitar a contaminação da mucosa e reduzir o acúmulo de germes, que podem se proliferar e auxiliar no desenvolvimento de doenças, a melhor atitude é desenvolver o costume de lavar as mãos adequadamente ao entrar no banheiro.

Higienize o pênis após urinar

Outro hábito que boa parte dos homens não têm é o de higienizar o pênis após urinar. O resto da urina, ao ficar na glande, acaba se espalhando pela cueca, sendo que esses resíduos podem colaborar para o surgimento de infecções causadas por fungos ou inflamações no local.

Nesses casos, a higienização deve ser feita lavando-o imediatamente ou pelo menos utilizando papel higiênico para retirar os resíduos da urina. Além de evitar o mau cheiro, essa prática aumenta a durabilidade da roupa íntima, evitando manchas nas cuecas.

Tenha cuidado com a higienização durante o banho

Por falar em higienização da região genital, essa área merece atenção especial durante o banho, momento mais propício para fazer a higiene adequada e completa do órgão. Aliás, apenas passar água e sabonete no pênis não significa que ele está limpo, já que a parte interna do órgão também deve ser higienizada.

Então, o correto é puxar o prepúcio, a pele que recobre a glande, e passar água com espuma e sabonete sobre a superfície. Isso deve ser feito até retirar todo o esmegma na região. Essa secreção branca é composta por células descamadas da pele, além de óleos produzidos pelo próprio pênis, sendo importante evitar o seu acúmulo, que causa mau cheiro e pode desencadear outros problemas. Após aplicar água e sabonete na região, enxágue e esfregue bem para garantir uma higiene bem-feita.

Lave a região íntima após ter relações sexuais

Já deu para perceber que a chave para cuidar da saúde do pênis gira em torno da higienização constante do órgão, nas mais diferentes situações, não é? Isso deve incluir a higienização após as relações sexuais. Afinal, depois do sexo, a região íntima fica com os resíduos de sêmen e lubrificante do preservativo que, se não forem limpos, aumentam as chances da proliferação de fungos, os quais podem causar doenças como candidíase, por exemplo.

Mesmo se a relação sexual não envolver o uso de camisinha, a higiene ainda é recomendada. Afinal, ela remove o muco de lubrificação natural da mulher, que é uma substância rica em elementos que podem servir para meio de cultura de bactérias.

Visite o urologista ao menos uma vez por ano

Além dos hábitos citados, é fundamental ir ao médico urologista com frequência, já que essa é a especialidade voltada para cuidar da saúde íntima dos homens. Procurar um médico deve ser algo rotineiro e não apenas quando surgem sintomas de problemas, pois isso ajuda a prevenir uma série de doenças. Homens acima de 50 anos devem realizar anualmente o exame de toque da próstata para checar se um câncer silencioso está se desenvolvendo.